Associação ARIA
 
´
Unidades de Vida Protegida
UNIDADE DE VIDA PROTEGIDA

É uma unidade de apoio residencial com carácter temporário, destinada a pessoas com doença psiquiátrica estável que se encontram em desvantagem psicossocial e com necessidade de apoio técnico significativo, em determinada fase de vida. Os serviços prestados pretendem melhorar a qualidade de vida dos utentes, potencializar e estimular a sua participação/responsabilização na elaboração do seu projecto de vida e integração na comunidade.

Capacidade:
  • Restelo: 7 Utentes
  • Algés: 7 Utentes
Objectivos:
  • Fornecer à população alvo apoio residencial em contexto protegido e reabilitador;
  • Promover a qualidade de vida e, simultaneamente, estimular e ajudar na participação e responsabilização nas tarefas de vida diária e na comunidade;
  • Promover a reabilitação e fomentar a autonomia e reinserção social, de modo a permitir a aprendizagem de hábitos de vida saudáveis e organizadores;
  • Promover a adesão a um plano terapêutico, combatendo a sintomatologia negativa característica da patologia associada;
  • Apoiar na elaboração do projecto de vida;
  • Fomentar a (re)aquisição de competências e reforçar as capacidades de autonomia, escolha e defesa de interesses;
  • Facilitar a criação e/ou alargamento de uma rede social de suporte;
  • Disponibilizar apoio, informação e assessoria às famílias, capacitando-as para lidar com a problemática do seu Familiar;
  • Sensibilizar o meio envolvente para a problemática da saúde mental;
  • Socialização e desenvolvimento de relações seguras e estruturantes.
Como apresentar uma candidatura às Respostas Sociais da ARIA:

As candidaturas às respostas sociais da ARIA, devem ser feitas para o Gabinete de Serviço Social, da seguinte forma:
  • Ou por um técnico que faça o acompanhamento do candidato, através do envio da nossa Ficha de Encaminhamento;
  • Ou pelo próprio ou significativo (familiar, amigo, etc.), através de uma carta com o pedido de integração (dados pessoais e resposta social a que se candidata) e de um relatório actualizado do médico psiquiatra.